FUTEBOL URUGUAYO:

'' É uma religião nacional. A única que não tem ateu. Somos poucos: 3,5 milhões de uruguayos. É menos gente do que um bairro de São Paulo. É um país minúsculo. Mas todos futebolizados. Temos um dever de gratidão com o futebol. O Uruguay foi colocado no mapa mundial a partir do bicampeonato olímpico de 1924 e 1928, pelo futebol. Ninguém nos conhecia.

O futebol uruguayo é o melhor? Não. No mundo guiado pelas leis do lucro, onde o melhor é quem ganha mais, eu quero ser o pior. Não poderíamos sequer cometer o desagradável pecado da arrogância. Seria ridículo para um país pequeno como o nosso. Não somos importantes, o que é bom. Neste mundo de compra e venda, se você é muito importante vira mercadoria. Está bom assim.

Como explicar Uruguay?.... Somos um pouco inexplicáveis. Aí é que está a graça".

EDUARDO GALEANO - Escritor

sexta-feira

JOGADOR URUGUAIO OBDÚLIO VARELA: EL JEFE NEGRO



Essa “multidão de espíritos” em 1950, acompanhou o primeiro tempo de um
jogo que ficou empatado em 0x0, cujo lance mais polêmico ocorreu aos 27 minutos em
um desentendimento entre o capitão uruguaio Obdúlio Varela e o lateral brasileiro
Bigode. Difundiu-se bastante que o jogador uruguaio havia desferido um tapa no rosto
de Bigode, e o fato dele não ter reagido teria afetado moralmente o selecionado
nacional, porém muitos negaram que essa bofetada, tão idealizada por diversas pessoas,
tenha realmente existido, inclusive o próprio capitão uruguaio. Sobre o episódio, quase
todos os jogadores brasileiros, exceto o ponta-esquerda Chico, negam que essa
“bofetada metafísica tenha ocorrido”. Vejam alguns depoimentos dos jogadores
brasileiros coletados pelo jornalista Geneton Moraes Neto:
Ora, se o Obdúlio Varela desse um tapa na cara do Bigode, no Maracanã, no
primeiro tempo, o jogo não terminaria! O time brasileiro iria todo para cima
de Obdúlio Varela” BAUER
Depois da derrota, apareceram versões que me deixaram horrorizado. „
Obdúlio Varela deu um tapa em Bigode? Mentira! Não deu tapa nenhum !
Isso tem de ficar esclarecido” JAIR DA ROSA PINTO
Não houve agressão nenhuma de Obdúlio Varela. A injustiça maior foi essa,
contra mim. É uma covardia que fizeram. Uns dizem que Obdúlio Varela
cuspiu. Outros que foi um tapa e eu não reagi. É uma calúnia. Não houve
reação porque não houve agressão. Obdúlio Varela deu um tapinha em mim
pelas costas para pedir calma. Eu tinha dado uma pancada em Julio Perez, um
jogador que tinha uma habilidade desgraçada. Para dizer a verdade a máquina
do Uruguai era Julio Perez, não era Obdúlio Varela.

Julio Perez

Dei uma entrada violenta em Julio Perez. Se minha entrada pegasse no tornozelo, se Júlio Perez saísse de
campo, a gente ganharia o jogo fácil. Porque o Uruguai se desarticularia
totalmente. Nesse momento, quando dei a entrada, Obdúlio Varela veio
dizer: “Muchacho calma! Fiquei olhando para o juiz com medo da expulsão
“ Se o Brasil perde com a minha expulsão” BIGODE